JORNAL TERESINA NEWS
loading...

sábado, 23 de março de 2019

Três suspeitos de arrastão em ônibus são presos após perseguição em Teresina

Fonte G1 Pi

Passageiros do ônibus avistaram uma viatura da polícia e avisaram do roubo. Os policiais prenderam os três jovens após eles baterem e caírem da moto. Todos os pertences levados foram recuperados, segundo os policiais que atenderam o caso



Central de Flagrantes de Teresina — Foto: José Marcelo/G1

Três jovens foram presos em flagrante, na tarde desta sexta-feira (22), suspeitos de cometerem um assalto em um ônibus na Zona Leste de Teresina. Os suspeitos tentaram fugir em uma motocicleta, mas foram presos pela Polícia Militar após caírem da moto na Zona Norte da capital. Segundo a PM, todos os objetos roubados foram recuperados.

O crime aconteceu no ônibus da linha 513-Planalto Uruguai via São Cristóvão. Os passageiros contaram ao G1 que dois criminosos invadiram o ônibus no bairro Planalto Uruguai, e levaram celulares e carteiras. Outro homem acompanhava a ação criminosa em uma moto, que foi usada na fuga.

“Eles anunciaram o assalto e disseram para a gente abaixar nossas cabeças e foram pegando os pertences das vítimas. Eu fiquei paralisado, sem reação. Eles levaram minha carteira com todos os meus documentos e R$ 1 mil. Só não levaram meu celular porque ele é muito simples”, relatou o servidor público, Carlos dos Santos.

De acordo com as testemunhas, após o assalto, a dupla desceu do ônibus e se uniu ao outro homem de moto. Quando os criminosos já estavam Uma viatura do 5° Batalhão de Polícia Militar (BPM) passava no local e os passageiros gritaram por ajuda.

Os policiais passaram a seguir os suspeitos. A perseguição passou por diversas avenidas da Zona Leste. “Quando passaram pela ponte, equipes de polícia da Zona Norte e do Rone começaram também a persegui-los, eles bateram e caíram na Avenida Santos Dumont, na Zona Norte”, explicou sargento Lopes, do 5° BPM.

Os suspeitos foram identificados como André Felipe Ferreira Monte, de20 anos, Jandeson Mendes Barros Ferraz, 18 anos e Juliano Alves Ferreira, de 29, foram presos em flagrante suspeitos pelo arrastão e encaminhados para a Central de Flagrantes de Teresina.

Com eles, a Polícia Militar encontrou um simulacro de arma de fogo e os pertences dos passageiros assaltados. “As vítimas vão receber tudo que foi levado delas”, destacou sargento Lopes.


Temer fica em silêncio durante depoimento na Superintendência da PF no Rio; Moreira nega propina

Fonte: G1

O ex-presidente passou a noite em uma sala no local. Moreira Franco e João Batista Lima Filho também foram levados para serem ouvidos no local.


A defesa do ex-presidente Michel Temer avisou aos procuradores que ficaria em silêncio durante depoimento nesta sexta-feira (22), na Superintendência da Polícia Federal, no Centro do Rio. Ele nem chegou a ficar diante dos procuradores do MPF. Já o ex-ministro da Casa Civil, Moreira Franco, foi ouvido e negou o pagamento de propinas.


Após passarem a noite na Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, o ex-ministro e ex-governador do Rio Wellington Moreira Franco e João Batista Lima Filho, conhecido como coronel Lima, foram levados, na manhã desta sexta, para prestar depoimento também na sede da PF do Rio. O ex-presidente Michel Temer passou a noite em uma sala na própria superintendência.


Segundo a procuradora Fabiana Schneider, Moreira Franco foi o único a prestar esclarecimento. Negou o pedido e pagamento de propina e disse que Lima cuidava da Argeplan, empresa que, segundo os procuradores, participou do Consórcio da AF Consult Ltda, vencedor da licitação para a obra da Usina Nuclear de Angra 3, apenas para repassar valores a Michel Temer.


Lima e Temer não prestaram esclarecimentos. Lima e Moreira Franco deixaram a Superintendência durante a tarde e chegaram à Unidade Prisional Especial da PM, em Niterói, por volta das 16h.


Visita de Marun


Por volta das 11h20, o ex-ministro Carlos Marun chegou à sede da PF para tentar fazer uma visita a Temer. "Neste momento, o que dizem procuradores e juízes não me interessa. Quero saber o que eles provam. Em momento algum, eles conseguem provar alguma coisa que justifique uma prisão preventiva", disse ele.


"Então, nós temos a mais absoluta convicção de que, em brevíssimo tempo, esse incrível erro do judiciário será revisto, e o presidente voltará à liberdade." Marun afirmou que, por ser advogado, tem prerrogativa para visitar o ex-presidente.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Atirador e suspeito treinaram tiro dias antes de massacre em Suzano

Um vídeo mostra os dois recebendo instruções de um funcionário na loja Clube da Mira, no Shopping Tatuapé

Fonte Noticias ao minuto

Cinco dias antes do massacre na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, o atirador Guilherme Taucci, 17, e o jovem de 17 anos apreendido como terceiro suspeito de planejar o crime foram até um estande de tiros e treinaram disparos com armas airsoft e arco e flechas.

Um vídeo mostra os dois recebendo instruções de um funcionário na loja Clube da Mira, no Shopping Tatuapé, na zona leste da capital paulista. O jovem suspeito segura o casaco de Guilherme Taucci, enquanto ele examina um arco e flecha.
Taucci se matou no último dia 13 após assassinar seu tio, cinco estudantes e duas funcionárias da escola, além de seu cúmplice na execução do massacre, Luiz Henrique de Castro, 25. Os dois também feriram outras 11 pessoas durante o ataque a tiros.
No vídeo, depois de receber orientações, Taucci e o adolescente alugam equipamentos de arco e flecha e armas airsoft  -que imitam as de verdade, mas disparam balas de plástico e têm a ponta laranja. Eles treinaram por mais de uma hora, no dia 8 de março.
Os dois usavam camisetas da banda de heavy metal Slipknot, cujo integrantes se apresentam com máscaras.
Quando pediu a apreensão do jovem suspeito, na terça (19), a polícia havia descoberto que os adolescentes treinaram tiros juntos e estavam em busca de imagens para corroborar a informação.
O delegado titular da delegacia de Suzano, Alexandre Henrique Augusto Dias, diz considerar o adolescente apreendido o autor intelectual do ataque à escola, ao lado de Taucci, embora ainda não se saiba o que teria provocado a saída dele da efetivação do ataque.
O jovem apreendido também é ex-aluno da Raul Brasil e seria melhor amigo de Taucci. Os dois estudaram na mesma classe. Ele cumprirá internação provisória por 45 dias numa unidade da Fundação Casa.
Durante as investigações, foram analisados os celulares dele e dos dois atiradores. Mensagens trocadas entre os três também mostraram à Justiça indícios concretos da participação do jovem. Entre os itens apreendidos na sua casa estavam desenhos de pessoas mortas, mensagens criptografadas e uma bota militar muito semelhantes às achadas na casa dos dois atiradores -Taucci e Castro.
Segundo o estande de tiros, que tem como propaganda o slogan "diversão para todas as idades", menores só podem praticar esse tipo de treinamento acompanhado pelos pais ou de maior responsável -os dois adolescentes, no entanto, conseguiram treinar lá sozinhos.
A prática de airsoft em estandes de tiro por menores de idade ocupa um vácuo legal e divide opiniões, assim como a compra de armas brancas como a besta (espécie de arma medieval que dispara flechas) encontrada com os autores do massacre.
O Exército regula a venda de armas de pressão, mas não tem a incumbência de controlar quem pratica nos estandes. Exige apenas que os compradores tenham mais de 18 anos. Ou seja, os estandes de tiro limitam seu uso a maiores de idade por uma decisão interna.
O Estatuto do Desarmamento proíbe a produção e venda de simulacros de armas. Mas uma portaria do Exército classifica como simulacro um objeto que visualmente pode ser confundido com uma arma de fogo, mas que não realiza tiro de qualquer natureza -o texto deixa as armas de airsoft fora dessa classificação.
Já a besta, que pode disparar setas com velocidade de até 400 km/h, é encontrada à venda na internet sem empecilho legal, com valores de até R$ 3.000. Elas não são reguladas para comercialização pelo Estatuto do Desarmamento.
Procurada, a empresa Clube da Mira afirmou que cumpre integralmente a normativa legal de exploração comercial da modalidade esportiva do airsoft e que segue todas as orientações e determinações do Exército.
Em nota, disse que está colaborando voluntariamente com as autoridades policiais, tendo "realizado auditoria interna, que mostrou-se salutar aos novos desdobramentos das investigações".
Também repudia "qualquer insinuação de que a prática deste esporte, que cresce a cada dia, possa gerar mudança no comportamento de jovens e adolescentes".
Veja o vídeo

STJ acolhe recurso e João de Deus será transferido para hospital

Além da idade, no pedido de habeas corpus a defesa alegou uma série de problemas de saúde

Fonte: Justiça ao minuto


© Marcelo Camargo/Agência Brasil

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) acolheu nesta quinta-feira (21) um recurso da defesa do médium João Teixeira de Farias, o João de Deus, 77, e decidiu pela sua transferência para um hospital de Goiânia.

Com a decisão, do ministro Nefi Cordeiro, do STJ, João de Deus será transferido para o Instituto de Neurologia de Goiânia ou outro hospital próximo que atenda o grau de complexidade necessário.
Defensor do médium, o advogado Alberto Toron baseou seu pedido nos laudos médicos, que apontam "risco de morte, que não pode ser ignorado".
"É uma pessoa que tem 77 anos. Não dá para menosprezar essa situação. Já teve uma série de intercorrências, de câncer à colocação de stents", afirmou Toron.
Além da idade, no pedido de habeas corpus a defesa alegou uma série de problemas de saúde, como a realização de uma cirurgia de grande porte que resultou na retirada de mais de 60% do estômago.
Disse ainda que em avaliação feita por um cardiologista ficou constatado que ele perdeu 17 quilos em dois meses, está desidratado e hipertenso e apresenta um linfonodo no pescoço e dor e edema na perna. Por isso, a internação seria necessária num período de quatro a oito semanas.
A transferência será, inicialmente, por quatro semanas, e o médium será acompanhado por escolta policial no local de tratamento médico. "Ou, acaso esta escolta não se revele materialmente viável, pelo monitoramento eletrônico", diz trecho da decisão do ministro.
João de Deus se tornou réu  no início do ano pelos crimes de estupro de vulnerável e violação sexual, após a juíza Rosângela Rodrigues dos Santos aceitar a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Goiás.
O médium está preso desde 16 de dezembro em Goiânia. Ele nega as acusações. É investigado por estupro, estupro de vulnerável, violação sexual e posse ilegal de arma. A denúncia da Promotoria foi oferecida à Justiça no dia 28 de dezembro.
Desde o surgimento dos casos, o Ministério Público montou uma força-tarefa junto à Polícia Civil para apurar as denúncias dos abusos cometidos pelo médium e recebeu ao menos 500 acusações de mulheres contra João de Deus.

Jovem é preso suspeito de estuprar criança que pretendia adotar

O caso ocorreu em Batalha, no Norte do Piauí
Fonte: Polícia Civil do Piaui
Foto: Imagem ilustrativa

Um homem identificado apenas pelas iniciais F.A.V.S., de 23 anos, foi preso na tarde dessa quarta-feira (20) suspeito de estuprar uma criança de quatro anos de idade, que seria adotada pelo suspeito, no município de Batalha, a 154 km ao Norte de Teresina.
Os pais biológicos da criança se separaram e desde então, a menina e a mãe foram morar na casa do suspeito. Na cama, dormi a criança, o suspeito e a companheira. Os planos do suspeito era adotar a menina.
Depois da separação, a mãe da criança disse que ficou desesperada sem ter para onde ir e aceitou o convite do casal para morar na casa deles. A mãe da criança não tinha nenhum parentesco ou amizade com o casal e elas moravam na zona rural do município.
“Depois da separação, a mãe ficou sem ter para onde ir, estava sem teto e foi convidada por essa família. Ela deixou que a filha dormisse na mesma casa do casal, acreditando que estava recebendo os cuidados de que ela precisava”, explica o delegado de Polícia Civil, Denis Sampaio.
Segundo o delegado, a companheira do suspeito disse que não sabia dos abusos e falou que nunca presenciou nenhum ato libidinoso. A criança foi quem relatou que sofreu abusos aos psicólogos da Prefeitura. O Conselho Tutelar de Batalha tomou conhecimento do caso e reuniu provas contra o suspeito, o denunciando para a Polícia Civil.
O homem foi preso preventivamente e ele já possui antecedentes criminais por tentativa de homicídio, lesão corporal e maus-tratos contra animais.
Foto: Imagem ilustrativaFoto: Imagem ilustrativaFoto: Imagem ilustrativaFoto: Imagem ilustrativa
Foto: Imagem ilustrativa

Defesa de Temer vê 'total falta de fundamento' para prisão de ex-presidente

Advogado aponta ainda 'grave atentado ao estado de Direito' na detenção do ex-presidente.


Fonte: G1

Temer chega à sede da Polícia Federal no Rio — Foto: REUTERS/Ricardo Moraes

A prisão de Michel Temer é um "dos mais graves atentados ao Estado democrático de Direito no Brasil", disse nesta quinta-feira (21) o advogado Eduardo Pizarro Carnelós, que defende o ex-presidente.

Segundo Carnelós, não há provas que apontam participação de Temer. "Resta evidente a total falta de fundamento para a prisão decretada, a qual serve apenas à exibição do ex-presidente como troféu aos que, a pretexto de combater a corrupção, escarnecem das regras básicas inscritas na Constituição da República e na legislação ordinária", disse o advogado, em nota.

Temer está preso na Superintendência da Polícia Federal no Rio, onde chegou no início da noite de quinta. A defesa dele entrou com pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 2ª Região, também no Rio.

A PF cumpriu ao longo do dia 10 mandados de prisão. Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

As prisões de Moreira e Temer são preventivas e tiveram como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix.

O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3. A investigação é um desdobramento das operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade.

De acordo com a investigação, que apura os crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro, pagamentos ilícitos foram feitos por determinação de José Antunes Sobrinho para o grupo criminoso liderado por Michel Temer, assim como possíveis desvios de recursos da Eletronuclear para empresas indicadas pelo grupo.

Segundo a Força-Tarefa, Temer é chefe de uma organização criminosa que atua há 40 anos no Rio de Janeiro. "Michel Temer é o líder da organização criminosa a que me referi, e o principal responsável pelos atos de corrupção aqui descritos", afirmou o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, na sentença.

A seguir, a íntegra da nota:

"A prisão do ex-Presidente Michel Temer, que se deu hoje, constitui mais um, e dos mais graves!, atentados ao Estado Democrático e de Direito no Brasil.

Os fatos objeto da investigação foram relatados por delator, e remontam ao longínquo 1° semestre de 2014. Dos termos da própria decisão que determinou a prisão, extrai-se a inexistência de nenhum elemento de prova comprobatório da palavra do delator, sendo certo que este próprio nada apresentou que pudesse autorizar a ingerência de Temer naqueles fatos.

Aliás, tais fatos são também objeto de requerimento feito pela Procuradoria-Geral da República ao STF, e o deferimento dele pelo Ministro Roberto Barroso, para determinar instauração de inquérito para apurá-los, é objeto de agravo interposto pela Defesa, o qual ainda não foi julgado pelo Supremo.

Resta evidente a total falta de fundamento para a prisão decretada, a qual serve apenas à exibição do ex-presidente como troféu aos que, a pretexto de combater a corrupção, escarnecem das regras básicas inscritas na Constituição da República e na legislação ordinária.

O Poder Judiciário, contudo, por suas instâncias recursais, haverá de, novamente, rechaçar tamanho acinte".

sábado, 12 de janeiro de 2019

Criminosos explodem torre de transmissão de energia e concessionária no Ceará


Ataques aconteceram na madrugada deste sábado (12) e afetou a capital Fortaleza e a Região Metropolitana; polícia trabalha para capturar suspeitos
Fonte: IG



Reprodução/Facebook
Explosão em torre de energia no Ceará deixa diversos bairros sem luz durante a madrugada deste sábado (12)

No 11º dia desde que a onda de violência no Ceará se instaurou, criminosos derrubaram uma torre de transmissão de energia e explodiram uma bomba em uma concessionária de veículos. A ação aconteceu na madrugada deste sábado (12). Até o momento já foram 194 ataques confirmados em 43 municípios.
Segundo a Polícia Militar do Ceará , a torre de transmissão, que fica no município de Maracanaú, na Grande Fortaleza, teve parte da base explodida, e o equipamento caiu. Fios ficaram espalhados na via próxima ao local, que está isolado por equipes policiais.
Vários bairros de Fortaleza e da Região Metropolitana ficaram sem luz por conta da torre de energia afetada, como Cascavel, Eusébio, Maranguape, Itaitinga e Maracanaú. Para prevenir novos ataques, a polícia afirma que conta com um helicóptero que faz a busca dos suspeitos.
Já a explosão em uma concessionária, que ocorreu na manhã deste sábado, por volta das 5h da manhã, foi registrada em Fortaleza. Além dos veículos que estavam no local, parte da estrutura do estabelecimento também foi afetada pela explosão. Não há notícias de feridos. Suspeitos estão sendo procurados.

De acordo com o Ministério da Justiça, para tentar conter a onda de violência no Ceará, o governo do Estado promoveu a transferência de 35 presos considerados chefes das principais facções criminosas que atuam no estado, como o Comando Vermelho (CV) e os Guardiôes do Estado (GDE), de Cadeias Públicas no interior do Ceará para a Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Onda de violência no Ceará chega ao seu 11º dia


Reprodução
Onda de violência no Ceará já registrou 194 ataques; criminosos querem saída de secretário

A Secretaria da Segurança Pública do Ceará comunicou que 319 suspeitos de envolvimento nos crimes foram detidos. Acredita-se que os ataques criminosos iniciados no dia 2 de janeiro são um protesto contra o poder público. Hipótese reforçada pelo fato da série de ataques ter começado focada em prédios públicos e fazer apenas uma vítima, mesmo com quase 200 ações criminosas desde então. 
Os atos seriam uma retaliação das facções criminosas que atuam no estado à declaração do novo secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, nomeado pelo novo governador Camilo Santana (PT).

O secretário declarou que o estado não reconheceria facções criminosas e os presos poderiam ser misturados nas mesmas alas dentro do presídio. Além disso, o novo secretário conduziu uma série de ações para comabter o crime dentro dos presídios e coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas.

Enquanto isso, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), fez um pronunciamento oficial na tarde de sábado (5), após o terceiro dia consecutivo da onda de ataques no estado em que subiu o tom contra os criminosos  e afirmou que não pretende recuar. Ele negou que o estado irá recuar no combate ao crime organizado após os ataques realizados desde a noite da última quarta-feira (2).
"Endureceremos cada vez mais contra o crime", afirma o governador
Em vídeo divulgado nas suas redes sociais, o governador afirmou ter "absoluta confiança nos mais de 29 mil profissionais cearenses que formam as forças de segurança do nosso estado, que têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o Estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado, fora e dentro de unidades prisionais", disse o político.

"Criamos uma secretaria especialmente para a atuação rigorosa em todos os presídios, agindo com firmeza, dentro da lei e mostrando que o comando é do Estado", continuou o governador. "Endureceremos cada vez mais contra o crime", desafiou. Santana também disse ter total confiança nas forças de segurança de estado e fez questão de mencionar o apoio federal que o estado está recebendo.

"Aproveito para dar as boas-vindas aos agentes da Força Nacional de Segurança e tropas federais que começaram a chegar ao Ceará ontem para contribuir com nossa Polícia nesse enfrentamento", disse o governador.

Apesar do número reduzido de vítimas, os moradores do estado têm enfrentado uma série de transtornos. Isso porque, com o avanço dos ataques, os cidadãos estão tendo dificuldades para se locomover de casa para o trabalho. Segundo relatos, desde que policiais militares passaram a andar dentro dos coletivos, o transporte começou a se normalizar durante o dia, mas no retorno para casa à noite, o medo ainda toma conta porque é ao anoitecer que a maioria dos ataques tem sido realizados.

Há problemas também com o transporte escolar e a coleta seletiva de lixo. As empresas que atuam na limpeza do estado tiveram que reduzir a circulação de caminhões que recolhem os resíduos nas cidade e o lixo já se acumula nas ruas e principais avenidas de Fortaleza.

Diante da violência no Ceará , o turismo também teve uma queda por conta da insegurança em plena alta temporada. A rede hoteleira que contava com 85% da capacidade ocupada, já contabiliza uma redução para 65% com o cancelamento de reservas. Os prejuízos, no entanto, só poderão ser contabilizados ao final da série de ataques, a princípio, ainda sem hora para acabar.


Brasileira é agredida na Itália por não falar língua local

Homem exigiu que uma mulher pedisse pizza em friulano

Fonte: Noticias ao minuto

© DR


Uma brasileira de 47 anos foi agredida em Mereto di Tomba, na região de Friuli Veneza Giulia, nordeste da Itália, porque não sabe falar a língua local.

Segundo relato do jornal "Il Gazzettino", a mulher entrou em um restaurante da cidade e pediu duas pizzas para viagem, "em bom italiano". Um caminhoneiro presente no local, no entanto, começou a gritar: "Aqui estamos no Friuli, você tem de falar friulano por lei".
A brasileira, para evitar confusão, saiu do restaurante, mas o homem a seguiu até o lado de fora. Apesar dos esforços do filho da vítima para contê-lo, o caminhoneiro a empurrou e deu um soco em seu rosto. A mulher foi levada a um pronto-socorro com sangramento no nariz.
"Estamos perante um ato grave e particularmente insuportável, seja porque cometido contra uma mulher, seja porque de matiz racista", afirmou a eurodeputada Isabella De Monte, de centro-esquerda, que é da região. Os nomes da vítima e do agressor não foram divulgados.
O friulano é uma língua latina minoritária falada na zona histórico-geográfica de Friuli, que compõe a região (estado) de Friuli Veneza Giulia. Ela é comum nas províncias de Gorizia, Údine e Pordenone e em algumas cidades do Vêneto. (ANSA)